PROFISSÕES

Barretense conta trajetória e dedicação para defender competidores na arena

Profissões

O salva-vidas de rodeio é uma figura importante e fundamental nas arenas. A ele cabe a função de proteger o competidor durante as montarias, mesmo ficando de frente com o perigo. Qualquer vacilo pode resultar em colocar em risco sua própria vida. O jovem fisioterapeuta Pedro Andrade tomou gosto pelo esporte muito cedo. Quando criança, montava em carneiros e, com o o passar dos anos, fez montarias em bezerros e touros. No entanto, sua real vocação não estava no lombo desses animais. Uma fratura no braço em 2012 o tirou definitivamente de competições oficiais. “Então optei por ajudar meus companheiros na area e virei salva-vidas com 16 anos”,disse. Aos 22 anos, conhecido na arena como “Pedro Dedim Bullfighter” participa de campeonatos abertos e fechados, mas sem dúvida Barretos é o rodeio “mais importante do mundo”. “Quando fico frente a frente com o boi não penso em muita coisa. É ação e reação, só penso em livrar o competidor do perigo”, comentou. “Quando se faz o movimento correto para livrar o competidor e saímos sem tomar pancada é a melhor sensação”, acrescentou. Pedro Andrade  admite que existem grandes profissionais nesta área e destaca alguns nomes que o inspiram. Na lista de brasileiros aparecem: Lucas Teodoro - o “Gauchinho” e Wagner Miqueline - o “Péssimo”. Dos internacionais os destaques são: Dusty Tuckness e o Cody Webster. Para enfrentar as arenas  estar integralmente preparado é  importante. Segundo Pedro, antes do rodeio é 90% físico e 10% mental. “Quando veste a farda e entra na arena vira 10% físico e 90% psicológico, além disso eu treino em touros e faço corrida”, destacou. Mesmo assim, a cabeça pensa em rodeio  antes da competição. Então a dica é “ficar de boa” sem estresse e agitação. “O foco é total na arena e uma vida pela outra”, observou. Embora tenha pouco tempo de carreira, as expectativas de “Pedro Dedim” são as melhores com metas profissionais e particulares. “Pretendo ir longe, tendo forças e saúde para continuar mesmo com pancadas doloridas”, ressaltou. O profissional recebeu convite para pisar em arenas estrangeiras, mas ainda trata a questão como um sonho a ser alcançado. “Se não deu certo é porque não era a hora”, finalizou.

 

 

Legenda (essa é a foto com fundo vermelho)

Divulgação

Pedro Dedim une amor ao esporte e dedicação para vencer perigo na arena

 

 

Legenda

Cássio Xaver Photografia

Pedro Dedim tomou gosto pelo esporte desde cedo e vem se consagrando na profissão

 

EDIÇÕES ANTERIORES

O seu navegador não é recomendado para uma boa navegação neste site.
Para uma melhor visualização do site atualize-o ou escolha outro navegador.
Saiba mais...
Google ChromeMozilla FirefoxOpera