NOTÍCIAS

Produtores têm até o dia 5 de maio para fazer o Cadastro Ambiental Rural

A Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo alerta os proprietários que o prazo para o cadastramento ambiental rural (CAR) termina no dia 5 de maio.

O documento é obrigatório, gratuito e imprescindível para o produtor que pretende aderir ao Programa de Regularização Ambiental (PRA) e se credenciar para obter o recolhimento de ativos ambientais; continuar as atividades agropecuárias, de turismo rural e de ecoturismo existentes até 22 de julho de 2018 e ter até 20 anos para recuperar Áreas de Proteção Permanente (APP).

Além disso, o cadastramento é necessário para acessar crédito e seguro rural; obter licenças e autorizações e usufruir de isenções de impostos e deduzir as APPs do Imposto sobre Propriedade Territorial Rural.

Criado pelo novo Código Florestal com o objetivo de acabar com a burocracia e facilitar a regularização ambiental das propriedades e posses agrícolas, o CAR é um conjunto de informações georreferenciadas, com delimitação das APP, Reserva Legal, remanescentes de vegetação nativa, área rural consolidada, áreas de interesse social e de utilidade pública, que servirão para calcular os valores das áreas para diagnóstico ambiental.

O CAR é auto declaratório; ou seja, o próprio agricultor fornece as informações.  Para facilitar, os técnicos da Secretaria de Agricultura, que atuam na Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), estão a postos para auxiliar os proprietários no preenchimento do Cadastro, é só procurar o escritório mais próximo.

O secretário de Agricultura, Arnaldo Jardim, confirmou que pasta organizou força tarefa para acelerar o preenchimento em todo o Estado.

“Convocamos todas as equipes e articulamos parcerias com sindicatos e entidades rurais importantes para que todo o apoio seja oferecido ao produtor rural”, disse.

O Programa possibilitará a restauração de mais de um milhão de hectares de áreas degradadas ou alteradas, ampliando a área de vegetação nativa existente nas propriedades e imóveis rurais paulistas, de acordo com as regras estabelecidas pelo novo Código Florestal.

“Produzir sem preservar se tornou algo impensável em território paulista, seguimos a tendência mundial de cuidar do planeta em que vivemos e nos preocupar com o impacto que geramos na Terra”, finalizou o secretário.

Em Colina os produtores devem fazer o seu cadastro na Casa da Agricultura, situada na Avenida Rui Barbosa, 967. Para mais informações entre em contado pelo 3341-1290.

Cebola, linguiça e carne mais baratas derrubam preço da cesta básica

Encher o carrinho do supermercado ficou mais barato, na semana passada.

É o que diz pesquisa do Procon de SP, feita na Capital do Estado, com os 39 produtos que não podem faltar na casa de nenhum brasileiro.

Mostrou que uma compra completa saía por 657 reais e 87 centavos.

A maior queda, na casa de nove por cento, ficou por conta da cebola. Cujo quilo foi vendido, em média, a quatro e 99.

Na sequência, aparecem o presunto, com redução de quatro por cento, a linguiça, o limpador multiuso e o pão de forma.

Porém, considerando o peso de cada produto no orçamento das famílias, as reduções que mais puxaram para baixo o preço da cesta básica foram, em ordem, as da cebola, da linguiça, da carne de primeira e da carne de segunda.

Por outro lado, os maiores aumentos de preços ficaram por conta da salsicha, do absorvente e do feijão.

Toneladas de peixe foram soltas no lago

Os pescadores colinenses estão aproveitando o máximo para pescar no lago do Parque Débora Paro, pois na semana passada, a prefeitura soltou ali toneladas de peixes, das mais variadas espécies. Pescadores de todas as idades estão aproveitando ao máximo e lotam as margens do lago.

Casos de evasão de pedágio crescem 41,7% nas rodovias de Ribeirão Preto

Dados do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) mostram que o número de autuações por evasão nos pedágios do Estado de São Paulo passou de 7.145 em 2014 para 86.982 em 2015. Nas rodovias da região de Ribeirão Preto (SP), foram registrados 151 mil casos de fugas de motoristas em 2014, ao passo que no ano passado foram 214 mil registros.

O número de autuações cresceu após a vigência da resolução 471 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que permite a fiscalização remota por vídeo monitoramento e que possibilita à polícia autuar os infratores.

Segundo o gerente de operações da concessionária Via Norte Ricardo Gerab, 99% das fugas para burlar o pagamento da tarifa acontecem na cobrança automática. Os motoristas aproveitam a abertura da cancela para o veículo anterior e passam pelo trecho. Muitos deles sequer se incomodam em danificar o mecanismo e ultrapassam a cancela fechada.

Gerab afirma que a cada dez infratores, sete são motoristas de caminhões. “Além do prejuízo financeiro para a concessionária, tem toda a questão do risco de acidentes na praça de pedágio. Há o risco de acidente para o usuário que está trafegando e também para os nossos colaboradores que trabalham na praça”, explica.

O tenente da PM Thales Borges Leite afirma que a ousadia dos motoristas infratores vai além de ultrapassar a cancela em alta velocidade. Muitos fraudam as placas para evitar as multas. “Existem motoristas que tentam utilizar de sinais luminosos e instalam outro tipo de iluminação próximo à placa. Alguns fazem um dispositivo que abaixa a placa quando ele está passando e há situações mais grotescas, de usar um tipo de placa cobrindo a placa original do veículo”, diz.

Com a resolução do Contran, policiais militares rodoviários passaram a atuar nas centrais de monitoramento das concessionárias. Toda vez que ocorre uma evasão, o policial consulta a placa do veículo e elabora uma notificação.

De acordo com o tenente, as notificações são enviadas imediatamente ao DER para elaboração da multa. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), além de pagar R$ 127 pela infração, o motorista é penalizado com a perda de cinco pontos na carteira.

“Não é interessante para o motorista, porque independentemente do valor, o maior problema acabam sendo os pontos. Para o motorista profissional cinco pontos é bastante, porque ele pode perder a carta”, afirma Leite.

No pedágio que liga Colina a Barretos não é registro recente dessa infração, segundo dados consultados no DER.

Vacinação contra gripe somente no final de abril

A campanha de vacinação contra o vírus H1N1 em Barretos será de 30 de abril a 20 de maio, seguindo o calendário nacional.

A coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Vanessa Jodas Nunes, disse que o público-alvo é formado por crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, puérperas, pessoas acima de 60 anos, profissionais da saúde e portadores de doenças crônicas.

No município ainda não há caso confirmado de H1N1, mas foram sete notificações de suspeitas da doença.

Loja Modelo é atração na área central até dia 31

A Loja Modelo Itinerante do Sebrae permanece aberta para visitação de hoje até quinta-feira, no calçadão da rua 20 com a avenida 21, com objetivo de orientar o lojista a organizar e deixar o ponto de venda mais atraente. No local, será possível ver a disposição de roupas e acessórios, organização de produtos, iluminação ideal para valorizar as mercadorias, aprender conceitos como visual merchandising e participar de oficinas gratuitas.

Além da forma de expor produtos, compor vitrines e aproveitar melhor o espaço interno, através de orientações sobre o layout, o visitante poderá ver como funciona a identificação por radiofrequência. A tecnologia é uma alternativa ao código de barras e permite rastrear o produto, através da sua etiqueta, “do estoque até a venda”.  As visitas são guiadas por um técnico especialista do Sebrae A ação na cidade é uma parceria do escritório regional do Sebrae em Barretos, além da ACIB, Sindicato do Comércio Varejista e prefeitura. O horário de atendimento é das 9h30 às 17 horas.

EDIÇÕES ANTERIORES

O seu navegador não é recomendado para uma boa navegação neste site.
Para uma melhor visualização do site atualize-o ou escolha outro navegador.
Saiba mais...
Google ChromeMozilla FirefoxOpera